Câmeras térmicas Intelbras: o que são e como funcionam

Sistemas de videomonitoramento já são amplamente utilizados para proteger o patrimônio e garantir a segurança de residências, condomínios, empresas e espaços públicos. Os equipamentos contam com tecnologia de ponta, como inteligência artificial, para acompanhar ambientes e alertar sempre que algo suspeito ocorrer. Uma das opções mais modernas são as câmeras térmicas, capazes medir a temperatura corporal ou de objetos. Elas podem ser utilizadas em diversos contextos: monitoramento de equipamentos industriais, detecção de incêndios ou identificação de pessoas possivelmente doentes.

Neste post, vamos entender como funcionam as câmeras térmicas, quais os benefícios e contextos em que podem ser úteis. Acompanhe!

O que são e como funcionam as câmeras térmicas?

Embora não seja visível ao olho humano, todo corpo ou objeto que esteja com a temperatura acima do zero absoluto (-273 °C) emite radiação infravermelha. Quanto maior a temperatura, maior a radiação emitida. As câmeras térmicas são equipamentos que formam imagens a partir dessa radiação e demonstram qual é a temperatura.

Para isso, contam com uma lente híbrida – composta por uma lente térmica e outra comum – que faz a leitura dos raios infravermelhos e produz imagens luminosas, que podem ser vistas a olho nu. Elas oferecem imagens puramente térmicas, imagens comuns ou uma junção das duas. Há opções no mercado com sensor térmico com alta resolução de 400 x 300, que conta com uma precisão de temperatura de ±1 °C. Desta forma, une a riqueza de detalhes de uma câmera de alta resolução com a imagem de temperatura.

Monitoramento de temperatura, reconhecimento facial e controle de acesso
Estas câmeras térmicas têm a capacidade de medir temperatura de corpos em movimento de forma rápida, facilitando a identificação da temperatura de pessoas, veículos ou materiais em esteiras de produção, por exemplo. São uma solução segura e ágil para detectar pessoas com a temperatura corporal elevada e possivelmente doentes.

Atreladas a um sistema, as câmeras térmicas monitoram a temperatura de corpos ou objetos e acionam um aviso ou alarme caso ela ultrapasse um limite preestabelecido, proporcionando controle e segurança. Como também possuem outros recursos de inteligência artificial – como o reconhecimento facial e a cerca virtual, por exemplo – são uma solução completa para monitoramento de segurança e controle de acesso. A seguir, vamos ver como funciona esse sistema e quais os benefícios.

Como fazer o monitoramento de temperatura?

Um sistema de videomonitoramento térmico é composto por:

Câmera térmica híbrida: mede a temperatura de corpos e objetos, parados ou em movimento, com uma precisão de até 1 °C;
Equipamento de medição de precisão: controla a temperatura de uma superfície alvo e dá um referencial para a câmera ser ainda mais precisa, chegando a uma margem de ±0,3 °C;
Gravador inteligente de vídeo: é um equipamento de gravação de vídeo com inteligência artificial embarcada fazendo o reconhecimento facial, identificação de uso de máscaras, busca forense, entre outros;
Software de gestão: sistema de monitoramento centralizado que gerencia inteligências, cria relatórios, controla os dispositivos de cftv, alarme e controle de acesso. Além do módulo dedicado a solução térmica, também conta com leitura automática de placas, reconhecimento facial, busca forense, contagem de pessoas e outros tipos de inteligências.
É esse conjunto de equipamentos que possibilita o monitoramento de temperatura. As câmeras e o medidor de precisão identificam a temperatura dos corpos ou objetos, o gravador recebe e interpreta essas informações, acionando avisos e alarmes de acordo com as configurações do software.

Aplicações do sistema de monitoramento térmico com a câmera térmica
As câmeras térmicas interligadas a sistemas com inteligência artificial automatizam processo de medição de temperatura em diversos contextos: para preservação da saúde em ambientes coletivos, segurança nos equipamentos de alta temperatura e identificação rápida de incêndios.

Medir temperatura corporal

A alta precisão na medição permite verificar se uma pessoa está com a temperatura elevada e possivelmente doente, evitando a disseminação de vírus. Essa checagem pode ser feita de forma automática em até 15 pessoas ao mesmo tempo. Caso o sistema identifique alguém com a temperatura acima de 37,1 °C, por exemplo, pode acionar um alerta, bloquear catracas e identificar a pessoa por meio de um banco de dados. Assim, possibilita o controle de acesso em locais de grande movimentação como empresas, aeroportos, shoppings e estações de metrô.

A Intelbras utiliza esse sistema para evitar a disseminação de COVID-19 entre os funcionários. Caso algum colaborador seja detectado com alta temperatura corporal e apresente outros sintomas da doença, como coriza e dor de garganta, ele é direcionado ao ambulatório para o médico da empresa avaliar e encaminhá-lo para casa ou para uma unidade de saúde. A câmera também é programada para detectar pessoas que não estão utilizando máscara.

Monitorar equipamentos

Na indústria siderúrgica ou de outras áreas que utilizam equipamentos de alta temperatura, as câmeras térmicas são uma solução para fazer o monitoramento térmico, evitando erros e acidentes. O sistema pode ser configurado para acionar um alertas ou alarmes sempre que um objeto chegar a 100 °C, por exemplo. Também é possível automatizar equipamentos e acionar sistemas de emergência sem a necessidade de interferência humana. Isso torna o ambiente muito mais controlado e seguro.

Detectar incêndios

Uma outra aplicação das câmeras térmicas é a detecção de incêndios em fronteiras ou locais de alto risco. Esses lugares muitas vezes são isolados e podem ser monitorados à distância, com alertas de incêndio configurados no software. Desta forma, a ação de controle se torna muito mais rápida e eficaz, acabando com o incêndio antes que se alastre por uma área maior.

Por conta da tecnologia de inteligência artificial agregada, os sistemas de monitoramento térmico também possuem muitas outras funcionalidades para promover a segurança: reconhecimento facial, cerca virtual, busca forense são alguns exemplos.

Muito além da segurança patrimonial

As câmeras térmicas identificam rapidamente e com precisão a temperatura de várias pessoas simultaneamente e, em conjunto com o reconhecimento facial, podem gerar alertas automáticos mesmo que a pessoa esteja de máscara, óculos ou capacete. O sistema é capaz de distinguir uma pessoa de um animal ou objeto quente, podendo ser usada também na medição de temperatura de equipamentos, controle de incêndio, invasões perimetrais e muito mais.

Identificação rápida e precisa da temperatura corporal

Para reduzir a transmissão do COVID-19, o sistema mede a temperatura de várias pessoas simultaneamente, evitando aglomerações e bloqueando a entrada de quem apresenta sintomas da doença.

Um sistema completo

Câmera térmica híbrida, equipamento de medição, gravador inteligente de vídeo e software de monitoramento centralizado para gerir toda a solução.

Quem somos

A Empresa

Fundada em 1994, a Nataltel é revendedora autorizada da Intelbras no estado do Rio Grande do Norte e referência em produtos e serviços nas áreas de segurança, telecomunicações e redes.

Especializada em centrais telefônicas para empresas e condomínios, cabeamento estruturado, câmeras e sistemas de monitoramento.

Open chat
Precisa de Ajuda?